sábado, junho 30, 2007

O Dálmata e o Ruão







(Dálmata Preto)

Dálmatas e Ruões são sem dúvida duas das mais fascinantes marcações em Porquinhos-da-índia. Eles são originários da Inglaterra, onde estas variedades já são criadas ao longo de muitos anos.

O Dálmata ou Dalmation em inglês tem a cabeça colorida com risca nasal e patas coloridas. O corpo é branco com pintas individuais coloridas. Quanto mais definidas forem as pintas ou manchas, melhor a qualidade do animal. Patas brancas, falta de risca ou arruanamento são consideradas falhas.

O Ruão ou Roan em inglês tem uma cabeça colorida sem risca nasal e patas coloridas. O corpo mostra uma igual distribuição de branco e pêlos coloridos na proporção 1:1. Riscas ou manchas brancas no nariz, patas brancas e pintas coloridas individuais são consideradas falhas. Quanto mais regular for o ruão, melhor é a qualidade do animal.

Os Ruões e os Dálmatas são possíveis em todas as cores e sinais. Quanto mais escura for a cor base, melhor o contraste e mais bonito parece o animal. As criações mais comuns e que aparecem nos Shows são Dálmatas em Preto, Chocolate e Agouti-Dourado e Ruões Pretos, Vermelhos e Mix (Ruão Preto e Vermelho)

Fazer a criação de Ruões e Dálmatas

com qualidade de exibição (Show Quality) é um grande desafio aos criadores. Especialmente nas ninhadas de Dálmatas, só uma pequena percentagem será de boa qualidade. Mas se um dia um Dálmata com qualidade de exibição nascer, anos de esforço são recompensados.

Geneticamente o Ruão que conhecemos hoje em dia e o Dálmata são idênticos. O gene responsável pelo ruão e pelas manchas é chamado de "White Spotting-Gene" e é descrito por “Rn” (também pode ser encontrado pelas iniciais “Rs” na literatura). O Gene Rn é dominante. As diferenças, que vemos hoje em dia entre Ruões e Dálmatas, foram encontradas pela selecção dos diversos criadores. Estas diferenças são poligenéticas e baseadas em genes desconhecidos. Por isso não é aconselhável cruzar animais de linhas Dálmatas com animais de linhas de Ruão, de forma a evitar que estas linhas se misturem e o trabalho de muitos anos de separação das duas seja perdido. Nos países de língua inglesa, os Ruões são muitas vezes chamados de “Dapples”.

Nunca devem ser feitos cruzamentos de Dálmata x Dálmata, Ruão x Ruão or Dálmata x Ruão.

A razão para isso é o gene Rn, que se for homozigótico é letal. Se os bébés Rn-Rn nascerem, eles são branco micro-oftálmicos, ou seja, eles terão olhos muito pequenos ou mesmo nenhuns e morrem num pequeno periodo de tempo. Em todos os cruzamentos mencionados anteriormente com uma probabilidade de 25% os bébés serão da combinação letal Rn-Rn. Para protecção animal e razões éticas um criador responsável nunca deverá arriscar um cruzamento deste género e em al

guns clubes são proibidos, sendo os criadores penalizados.Todos os Dálmatas e Ruões são heterozigóticos (rn rn) sobre o gene Rn. Porque esse gene é dominante, todos os animais que possuam o Rn são Ruões ou Dálmatas.

O melhor parceiro para um Ruão é um Self (porquinho unicolor) da mesma cor que a cor base do Ruão. O mesmo é válido para os Dálmatas. Para um Dálmata Preto o melhor parceiro será um Self Preto, para um Ruão Vermelho, o melhor parceiro é um Self Vermelho. Os melhores resultados são encontrados se o Self vier de uma linha de Ruões ou Dálmatas, porque nesse caso os animais já trazem informações válidas, sobre as riscas, a distribuição das pintas,etc

Nestas ninhadas 50% devem ser Selfs e os outros 50% Dálmatas/Ruões. Animais com zonas brancas não devem ser usados para a criação de Ruões ou Dálmatas.

Primeiro não é desejado que um Ruão ou um Dálmata mostre zonas brancas e segundo porque em teoria estes animais seriam maus exemplares de Ruão. É aconselhável que os Self Brancos ou Cremes não devam ser usados para a criação de Ruões ou Dálmatas.

Cada animal desta variedade que mostre nem que seja um pêlo branco deve ser classificado como Ruão ou Dálmata de modo a prevenir o cruzamento com outro Ruão ou Dálmata, porque mesmo que sejam Ruões de má qualidade podem carregar o gene Rn e originar cruzamentos letais.

É dever do criador o de informar o cliente detalhadamente sobre a problemática da criação de Ruões e Dálmatas, e fornecer o papel do pedigree com todos os bébés indicando se o animal é/seria um Ruão ou Dálmata ou não.

Ruões e Dálmatas podem aparecer em qualquer raça, mas os Dálmatas são na sua maioria usados para criação nas raças de Pêlo Curto ou English Crested. Os Ruões aparecem muito em Abissínios, Rex’s, Teddies ou Peruanos. Nas variedades de pêlo comprido, o ruão ou pintas perde-se quase na totalidade.










(Ruão Preto)

Para finalizar gostava de mencionar que existe um outro tipo de Ruões que geneticamente não são relacionados com os descritos anteriormente. O gene responsável por este tipo é chamado de Silvering-Gene". Animais ‘sisi’ Homozigóticos são Ruões. Se forem ‘SiSi’ então não o são e ‘Sisi’ parece dar uma mistura entre os dois. Este ruão é recessivo quando se transmite. Também nestas linhas podem aparecer bébés brancos doentes, mas este problema tem haver com outro gene (Diminished-Gene: dm). Parece que Ruões destas linhas são muito raros hoje em dia e que o Silvering-Gene quase ( ou completamente ) desapareceu.

(Gaby Prust, "Dalmatiner- und Schimmelzeichnung beim Rassemeerschweinchen" - Nick Warren, "Cavy Genetics - An Exploration" / Eva's Cavy Genetics Page, "Dalmations, Roans and 'mock Roans'")

quinta-feira, junho 14, 2007

reunião da EE

Já se encontra disponivel na página da EE a acta da última reunião de 17 e 18 de Maio na Eslováquia que marcou a entrada do CAPI para a Associação Europeia

Aqui fica o Link : Acta da Reunião

e também ficam aqui os Resultados e Fotos do Ultimo Show Europeu.

+ info :

Página da EE, secção Cavia :

http://www.entente-ee.com/englisch/sparten/cavias/cavias.html

domingo, junho 03, 2007

Jornada de Divulgação


No dia 2 de Junho, pela manhã, o CAPI esteve presente na Agriloja em Mafra para divulgar os Porquinhos-da-índia. Infelizmente não foi possivel realizar uma pequena mostra, nem campanha de adopção, mas tivemos um bonito stand com muitos folhetos e a Porquinha Polka como nossa mascote, tendo passado muitas pessoas por lá. Em termos de divulgação foi positivo.